domingo, 26 de julho de 2009

Na Palavraria de Porto, a Polichinello de Belém


LANÇAMENTO REVISTA POLICHINELLO EM PORTO ALEGRE NA PALAVRARIA, 16 julho 2009



24
Jul
09
Aconteceu na Palavraria: Bando lança Polichinello 10
Por
luizheron Leave a Comentário
Categorias:
Uncategorized
Quinta-feira passada, 16, eu conversava no balcão da cafeteria com o paraense Marcelo Azevedo, filósofo e ensaísta, que andava por Porto Alegre divulgando o último número da revista de cultura Polichinello. Foi quando um bando de jovens chegou e alegremente instalou-se Palavraria. Era o pessoal do autodenominado BOP – Bando de Orientação de Pesquisa, grupo de jovens estudantes do Programa de Pós-Graduação em Educação da Ufrgs, coordenados pela professora Sandra Mara Corazza. Chegavam para animar o lançamento da revista. O que teria o Bando a ver com a revista?
Vamos por partes. A revista de cultura Polichinello é de Belém do Pará, tem periodocidade trimestral e é totalmente independente. Editada por Nilson Oliveira e Ney Ferraz Paiva, circula pelo Brasil e por outros países distribuída basicamente pelos autores e colaboradores. A ênfase é em artigos/ensaios/poesias inéditos, mas também rolam textos de autores ‘maiores’, dependendo da temática de cada edição. A mais recente, de número 10, toma por base o conceito de rizoma, tal como é proposto por Gilles Deleuze e Félix Guattari (o título de capa deste número é Por uma escrita rizomática), e conta com textos de Daniel Lins e de Michel Foucault, entre outros autores do Brasil e de fora.Pois desta edição consta também um artigo de Cristiano Bedin da Costa e Marcele Pereira da Rosa – adivinhem de onde: pois é, daqui mesmo de Porto Alegre, por acaso componentes do Bando.
O caso é que, como vocês já devem ter deduzido, o Bando juntou dois mais dois e, aproveitando a presença do Marcelo Azevedo entre nós, bolou um evento na Palavraria para marcar o lançamento da revista em Porto Alegre. O músico Edu Pacheco – participante do Bando – deu início aos trabalhos com uma apresentação musical e, após a apresentação da revista, feita pelo Marcelo, seguiu-se uma roda de leitura com artigos da Polichinello e textos do pessoal do BOP (todos eles mestrandos e doutorandos na linha de pesquisa Filosofia de Diferença e Educação, sob a orientação da Professora Sandra).

Belo momento nos proporcionaram o Marcelo, a professora Sandra e a gente do Bando. Fica o nosso convite para que voltem sempre.
Encerro esta nota com um texto de Juliano Pessanha, extraído da Polichinello 10.
Um abraço do Luiz Heron
Experiência escolar IIIJuliano Pessanha
Diálogo psicoteológicoProfessor: Acontecimentos afetando um corpo dentro do espaço e do tempo: chamo isso de vida humana.Menino: Acho que entendi. Vida humana é o finito de ter lugar e tempo e acontecer na forma de uma historinha?Professor: Sim. Muito bem!Menino: Mas eu entro e sinto a história das pessoas e não vivo nenhuma. Acho que não tenho tempo e nem mesmo corpo. Sou ilimitado.Professor: Então está querendo me dizer que é deus?Menino: Não. Eu estou querendo te dizer que deus é um garoto desolado.
Links:Revista Polichinello:
http://www.polichinello2004.blogger.com.br/ BOP: http://fantasiasescritura.blogspot.com/
A revista Polichinello 10 encontra-se à venda na Palavraria por R$ 10,00.